Apoio                                                              Formação de professores

Brasil CNPq araucaria nuepe

Formação de professores


Estes materiais didáticos têm a finalidade de contribuir com a aprendizagem em Ciências e Biologia. Embora disponibilizados para a aplicação, continuam em um  processo sujeito à mudanças para atender melhor  a comunidade alvo. A participação dos usuários com sugestões para melhoria destes trabalhos é essencial. Portanto, a sua contribuição é desejável e bem-vinda.

Contatos:     nuepe1.ufpr@gmail.com   e    ruths@ufpr.br


Membrana Plasmática

Animação interativa sobre transporte

 Clique AQUI para acessar a página desta animação. Quando na página,  role o cursor para baixo até encontrá-la.

Você encontrará uma animação interativa sobre os principais tipos de transporte da membrana.

MP


Uma das funções da membrana plasmática  é delimitar a célula. Você sabe o que isso significa?

Para entender melhor observe o vídeo abaixo:

Quando a membrana  rompe acontece o extravasamento do conteúdo intracelular! Sem membrana não há o limite celular. O conteúdo é liberado e a célula deixa de existir como uma unidade. Portanto, a membrana plasmática “delimita a célula” por que consiste em uma película contínua quer forma um compartimento dentro do qual estão contidos as estruturas celular. 

Por que a célula mostrada acima rebentou? Para responder esta pergunta veja o próximo vídeo.

Os eventos acima mostram a entrada e saída de água de uma célula decorrente das  variações da concentração extracelular  em íons. Este fenômeno é denominado OSMOSE.

Observe a figura abaixo. Quando a solução extracelular é hipertônica, há saída de água. A célula diminui de tamanho. Quando a solução extracelular é trocada por uma solução isotônica, entra água novamente e a célula volta ao seu volume normal. Quando a célula é colocada em água o meio intracelular passa a ser o meio hipertônico e a água entra na célula, aumentando o seu volume ao ponto de  romper a membrana.

OSMOSE ok 4

Imagens baseada em vídeos publicados no youtube. Atribuição: By M. Grundner, U. Klančnik & J. Derganc Institute of Biophysics, University of Ljubljana, Slovenia